Volvo apresenta primeiro caminhão do Brasil movido a GNL e a diesel

O Volvo FM 460 é o primeiro caminhão do Brasil movido a GNL e Diesel. O modelo é produzido na Suécia e usa 70% de Gás Natural e 30% de Diesel. Conheça!
Primeiro caminhão movido a GNL/diesel do Brasil | Volvo na Estrada

A Volvo apresentou o primeiro caminhão testado no Brasil movido a GNL (Gás Natural Liquefeito) e a diesel. O modelo é um FM 460cv importado da Suécia, movido com aproximadamente 70% GNL e o restante a diesel.

A Volvo é a primeira montadora de caminhões a adotar esta tecnologia. Este projeto faz parte da estratégia da empresa de colocar no mercado veículos com combustíveis alternativos, menos poluentes e ao mesmo tempo vantajosos aos clientes da marca do ponto de vista econômico.

Isso porque o caminhão movido a GNL que a Volvo está testanto no Brasil emite 10% menos CO2 se comparado com os caminhões com tecnologia Euro 5 movidos exclusivamente a diesel. Os testes com o modelo estão sendo realizados em parceria com a White Martins.

A solução diesel-GNL oferece o mesmo nível de confiabilidade operacional aos caminhões que o motor diesel convencional. A dirigibilidade também é similar. E, caso o gás  acabe, o sistema automaticamente passa para o diesel. Desta forma, o motorista é então alertado por uma luz que acende no painel de instrumentos.

De acordo com o gerente de estratégia e desenvolvimento de negócios, Alberto Neumann, em comparação com os motores convencionais a gás com vela de ignição, a tecnologia  com GNL desenvolvida pela Volvo oferece 30 a 40% a mais em eficiência, o que, por sua vez, reduz o consumo de combustível em 25%.

Além disso, o gás em estado liquefeito permite armazenar mais combustível nos tanques em comparação com o combustível comprimido. Isto proporciona ao caminhão GNL uma autonomia muito maior do que a dos caminhões tradicionais movidos a gás que fazem uso da tecnologia de velas de ignição.

O GNL é obtido por meio da liquefação do gás natural a uma temperatura de -162º. O gás em estado liquefeito permite armazenar mais combustível no tanque em comparação ao Gás Natural Veícular (GNV) e é uma alternativa importante de combustíveis menos poluentes.

O caminhão também pode rodar usando apenas diesel, porém, sem os mesmos ganhos ambientais e econômicos oferecidos pelo gás natural. A tecnologia do motor é baseada no motor diesel convencional equipado com injetores para gás, um tanque criogênico com um isolamento térmico de altíssima eficiência que mantém o gás liquefeito e resfriado a -135 graus Celsius, e um conversor catalítico.  O diesel entra em ação no momento da ignição da combustão e o restante da potência é garantida pelo GNL.

 

Linha de produção

A produção seriada de caminhões movidos a GNL começou na Suécia no segundo semestre de 2012, e os primeiros veículos com a nova tecnologia já circulam na Europa e nos Estados Unidos. Além do Brasil, o modelo também está sendo testado na Ásia.

O diretor de estratégia de caminhões do Grupo Volvo América Latina, Sérgio Gomes, afirma que os resultados dos primeiros testes mostraram um excelente indice de substituição do diesel pelo GNL nas condições de estrada em que está rodando, com topografia ondulada. O índice de substituição do diesel pelo GNL nos primeiros meses de testes no Brasil é de cerca de  65%.

O caminhão, um FM 460cv, circula 580 quilômetros por viagem, em um trajeto de ida e volta de Paulínea a Avaré, no interior de São Paulo. O veículo roda carregado com 15 toneladas de Gás Natural Liquefeito (GNL) em uma operação real de transporte à distribuição de gás natural feita por meio de gasodutos. O modelo possui um tanque de diesel com capacidade para 330 litros e um tanque de GNL com 290 litros.

“Os primeiros resultados são animadores e temos potencial para viabilizar a comercialização de caminhões GNL no Brasil num futuro próximo. A aplicação da tecnologia já se mostrou viável na Europa e a oferta de GNL no Brasil é muito boa”, destaca Gomes.

O compromisso da Volvo com o respeito ao meio ambiente acompanha a história da empresa. Junto com qualidade e segurança é um dos valores corporativos da marca. O cuidado com o meio ambiente já existia mesmo antes do início dos movimentos ambientais, na década de 60.