Volvo Caminhões apresenta sistema de frenagem com alerta de colisão

Batidas na traseira do veículo da frente? A Volvo Caminhões desenvolveu o Alerta de Colisão com Freio de Mão que ajuda a evitar esses acidentes. Conheça!

Batidas na traseira do veículo da frente representam uma grande parcela dos acidentes nas estradas. Para tratar deste problema, a Volvo Caminhões desenvolveu o Alerta de Colisão com Freio de Mão – um avançado sistema de freio de mão que inclui um aviso antecipado de colisão. O objetivo é auxiliar o motorista para que a maioria das batidas nas traseiras de outros veículos sejam evitadas.

“Começamos nos perguntando qual é o verdadeiro problema. A resposta é a falta de atenção. Se você olhar para o trânsito o tempo todo, você não vai precisar de um sistema como este”, diz Carl Johan Almqvist, diretor de segurança de produtos e trânsito, da Volvo Caminhões.

O novo sistema combina um radar e uma câmera que trabalham juntos para identificar e monitorar os veículos da frente. O sistema foi projetado para lidar tanto com automóveis em movimento como parados e pode prevenir a colisão com um automóvel com velocidade relativa de até 70 km/h.

Quando o sistema detecta o perigo, uma luz vermelha é ativada no para-brisa para voltar a atenção do motorista à estrada. No entanto, se o caminhão não receber nenhum comando de freio motorista, o sistema passa a piscar uma luz vermelha no para-brisa e libera um aviso sonoro. Se ainda assim não houver reação, o sistema aciona, de forma moderada, os freios. E, se nenhuma dessas medidas funcionar, ele ativa o freio de mão e toma todas as ações necessárias para que o caminhão pare completamente.

“Na maioria dos casos, os sinais de alerta iniciais já conseguem atrair a atenção do motorista. E, nas raras ocasiões  em que isso não acontece, o sistema de freio de mão ajuda a prevenir um acidente mais sério”, diz  Almqvist.

Por enquanto, o novo sistema está presente apenas na nova série Volvo FH, lançada na Europa em 2012. Ainda não há previsão para chegada do modelo ao mercado brasileiro.