Preparado para o novo milênio

No novo milênio, serão inúmeras as exigências para os caminhões e o transporte rodoviário de carga. Embora a boa eficiência e os baixos custos de transporte continuem sendo os objetivos principais, segurança, ergonomia e princípios ambientais são questões de grande importância.

Quando foi lançado o Amsterdam Truck Show em fevereiro de 2000, os visitantes ficaram contentes por ver a versão europeia do Volvo NH12 pela primeira vez – um veículo altamente tecnológico, preparado para o novo milênio.

Este caminhão foi movido pelo ultramoderno Volvo D12C controlado eletronicamente, com motor a diesel de injeção direta e poderia ser entregue completo com o Volvo Dynafleet 2.0, a ferramenta de TI da Volvo.

Volvo Caminhões VHD – 2000

VHD – 2000

Desde o início em 1928, os caminhões Volvo têm sido usados para uma grande variedade de funções diferentes. O primeiro caminhão de pequeno porte, Series 1, foi usado para distribuição, para carga geral e até para transporte de madeira, e como ônibus. Porém, como os caminhões ficaram cada vez mais eficientes, também ficaram mais especializados. Atualmente, caminhões para várias tarefas podem parecer semelhantes para o público geral, mas sempre são otimizados.

Construído para transporte em canteiro de obras
Na América do Norte, os caminhões são extremamente adaptados para suas respectivas tarefas. Caminhões para longas distâncias são leves e geralmente têm cabines bem espaçosas. Suas classificações de PBT são (comparadas, por exemplo, às da Escandinávia e da Austrália) muito modestas. Por outro lado, no continente americano, caminhões especiais e para canteiro de obras são extremamente robustos.

O Volvo VHD (VHD = Volvo Heavy Duty), lançado em 2000, é o caminhão norte-americano da Volvo exclusivamente adaptado para a função de transporte em canteiro de obras e transporte especial, bem como adequado para outras funções, de acordo com as necessidades do cliente.

Otimizado para oferecer robustez
O VHD não se parece com nenhum outro caminhão da Volvo. Apesar disso, ele faz uso de uma grande variedade de tecnologias e componentes comuns, por exemplo, com o VN, o FH12 e o NH12.

Como o VHD não foi projetado para transporte de longa distância e de alta velocidade, o design da parte dianteira da cabine é mais otimizado para robustez que para aerodinâmica superior.

Configurações especiais
Para atender à necessidade de carga otimizada dos eixos, a posição do eixo dianteiro está disponível em duas medidas FAS diferentes, sendo FAS a sigla em inglês para Front Axle Setback, ou seja, recuo do eixo dianteiro). O VHD pode ser fornecido em várias configurações de eixo, com três, quatro ou cinco eixos. O capô normalmente esconde o motor Volvo D12D de 12 litros, mas, como alternativa, um motor Cummins de 15 litros pode ser fornecido.

Como o VHD não foi projetado para transporte de longa distância, ele sempre é fornecido com uma cabine estendida do modelo VN.

Volvo Caminhões FL – 2001

FL – 2001

Durante a década de 1990, os caminhões da Volvo ficaram ainda mais relacionados debaixo da carroceria. No final da década de 1990, o único modelo remanescente no programa de produtos para caminhões da Volvo era o FL6, a principal oferta da Volvo no segmento de semipesados.

Chassi completamente novo
Como a cabine do FL6 (e do FLC) ainda estava completamente atualizada e comparável ou superior aos modelos de marcas concorrentes neste segmento, a Volvo decidiu desenvolver um chassi de carga média completamente novo, mas preservando a atual estrutura de cabine do FL6, junto com uma parte dianteira mais aerodinâmica e uma versão mais eficiente e mais limpa do motor Volvo de 6 litros.

Novos sistemas de informações de transporte
Em 2000, o novo caminhão FL foi lançado. O chassi baseava-se principalmente na tecnologia das famílias de caminhões FM e FH, com a nova geração de freios a disco controlados eletronicamente e o mesmo barramento de dados usado em outros caminhões da Volvo.

O uso do mesmo barramento de dados disponibilizou o Volvo Dynafleet, um sistema completo de comunicação que permite o uso mais eficiente dos caminhões FL.

O cerne: o motor D6b
O cerne da linha FL é, sem dúvida, o motor Volvo D6B de 6 litros, que já estava disponível desde o início, em 2000, na versão de emissão da Euro 3, para garantir que o Volvo FL cause o mínimo de dano ao meio ambiente.

O D6B está disponível em versões diferentes com potências de 180 a 250 bhp e na versão a gás natural, que contribui para características ambientais superiores para esta versão da família FL de caminhões.

Adaptado para necessidades diferentes
O FL está disponível em uma ampla variedade de execuções com dois ou três eixos, adaptado à necessidade de uma variedade de tarefas de transporte; da distribuição local ou regional ao transporte de longa distância com carga leve ou para aplicações de serviço público.

Volvo Caminhões FM – 2001

Família FM – 2001

No final da década de 1980, a Volvo planejou a linha de caminhões para a última década do século XX e a primeira década do século XXI. O resultado seria "A família global de caminhões", em que a série FH (com um piso da cabine elevado) seria suplementada com o FM (com um piso da cabine de altura média) e os caminhões convencionais VN e NH.

O FM9 e o FM12
A série FM foi lançada em 1998 e, naquela época, consistia no FM7 (com um motor de 7 litros), no FM10 (com um motor de 10 litros) e no FM12 (com o mesmo motor de 12 litros usado no FH12). Desde a grande revisão em 2001, a série FM consistia no FM9 e no FM12.

Em quase todos os aspectos, a família FM de caminhões é semelhante à linha FH, com exceção das opções de motor disponíveis (e transmissão) e da posição da cabine, que é mais baixa que na cabine do FH12/FH16.

Para motoristas que entram e saem da cabine
A posição rebaixada da cabine do FM12 contribui, obviamente, para uma entrada e saída mais seguras e ergonômicas da cabine. Isso é uma vantagem principalmente nas missões de transporte nas quais o motorista precisa entrar e sair da cabine várias vezes todos os dias, como no transporte de distribuição local e regional, bem como para transporte de lixo etc.

A posição rebaixada da cabine é também, sem dúvida, uma vantagem nas operações de transporte em que é importante um teto de cabine baixo, por exemplo, ao transportar vários automóveis.

A cabine
Comparados à família FH, os caminhões FM possuem um compartimento de motor mais alto, que restringe o espaço na cabine e dificulta caminhar por ela. Por esse motivo, a série FM é menos adequada para operações de longa distância que a série FH, principalmente nas operações em que o motorista tem um ajudante. A série FM pode ser fornecida com uma cabine estendida pequena, uma cabine leito longa ou com uma cabine confortável Globetrotter com altura suficiente para uma pessoa em pé em seu interior.

Motor e transmissões
Em 2001, a série FM foi revisada em uma variedade de áreas muito importantes. O FM7 e o FM10 foram sucedidos pelo FM9, contando com um motor de 9 litros completamente novo com unidade de injeção de combustível, eixo de comando suspenso e quatro válvulas por cilindro. O motor de 12 litros foi preservado no FM12, mas no D12D revisado, a execução tem desempenho aprimorado e características ambientais superiores.

Assim como no FH12, o FM9 e o FM12 estão disponíveis com diversas opções de transmissão (todas projetadas e fabricadas pela Volvo), incluindo caixas de câmbio manuais, a I-Shift com troca de marcha automática e a caixa de câmbio power-shift Powertronic.

Preparado para diversos tipos de tarefa
A série FM é adaptada para uma diversidade de tarefas, desde a distribuição de mercadorias ao transporte de longa distância, serviços públicos e operações de construção com carga pesada. Está disponível com dois, três ou quatro eixos e, também, na execução com tração em todas as rodas.

Volvo Caminhões, família FH – 2001

Família FH – 2001

Talvez nenhum outro caminhão na história do transporte rodoviário tenha tido o mesmo sucesso que a série FH, que foi lançada inicialmente em 1993 como o FH12 e o FH16. Durante uma década, mais de 400.000 caminhões foram vendidos. A série FH recebeu o cobiçado prêmio "Truck of the Year" (Caminhão do Ano) duas vezes, em 1994 e 2000.

O FH12 e o FH16
Quando a série FH foi apresentada em 1993, não se tratava apenas de um novo caminhão, mas da apresentação de uma série de novas tecnologias que contribuíram para vantagens em áreas como economia de combustível, cuidados com o meio ambiente e ergonomia junto com segurança ativa e passiva superiores.

Talvez o mais revolucionário dos componentes individuais sob a pele da série FH tenha sido o motor D12A de 12 litros completamente novo (para o FH12). O FH16 era alimentado por uma versão revisada do motor Volvo de 16 litros, que foi apresentado seis anos antes para o caminhão F16.

Derivado de 75 anos de experiência
O D12A foi o primeiro motor de caminhão a ser desenvolvido para a América do Norte e para o mundo inteiro. Ele foi planejado e projetado com base na experiência da Volvo como fabricante de caminhões desde 1928, e contra o cenário de vendas de caminhões de carga pesada nos EUA desde 1974.

Nunca antes um fabricante de caminhões europeu havia produzido um motor a diesel com unidade de injeção de combustível de alta tecnologia e eixo de comando suspenso em combinação com quatro válvulas por cilindro (que contribuiu para melhor "respiro", ou seja, maior eficiência, menor consumo de combustível e redução nas emissões de escape). Para aumentar a segurança ativa, um exclusivo freio-motor projetado pela Volvo (VCB) foi disponibilizado como parte integrante do novo motor D12A.

Design da cabine considerando a aerodinâmica
O FH12 e o FH16 foram revolucionários. O design da cabine era a característica mais evidente. Ela havia sido projetada para oferecer conforto otimizado ao motorista, o máximo de segurança e baixo peso. O design da cabine foi planejado considerando a aerodinâmica, para diminuir o consumo de combustível, maximizar o desempenho e minimizar o ruído interno e externo.

A cabine estava disponível em três versões: cabine estendida pequena, cabine-leito longa e cabine-leito longa com vão livre alto ("Globetrotter"). Seguindo as exigências do cliente para ter espaço interno ainda maior, a cabine "Globetrotter XL" foi lançada em 1995.

O caminhão do ano – duas vezes
Em 1995, o Volvo FH tornou-se o primeiro caminhão de carga pesada do mundo equipado com um airbag de motorista, aumentando ainda mais o nível de segurança passiva. O chassi do Volvo FH está disponível em centenas de execuções variadas, com diversas opções de distância entre eixos, número diferente de eixos, com um, dois ou três eixos.

Em 1998/1999, foram lançadas versões revisadas dos caminhões FH, revisões tão revolucionárias que o FH12 recebeu o prêmio de Caminhão do Ano pela segunda vez em 2000 (a linha FH já havia recebido este prêmio em 1994, após o lançamento). A revisão mais importante (e a menos óbvia) foi o novo motor D12C, que havia sido reprojetado para aumentar o desempenho, diminuir o consumo de combustível e prolongar a vida útil com características ambientais superiores.

O motor D12C foi preparado para a legislação ambiental futura e estava, com bastante antecedência, pronto para as rigorosas exigências da Euro 3, lançada em 2001.

Freios a disco para carga pesada
O trator semirreboque FH12 1998/1999 apresentou os revolucionários discos a freio para carga pesada controlados eletronicamente da Volvo. Em uma declaração muito famosa, os fundadores da Volvo, Assar Gabrielsson e Gustaf Larson, disseram que: "A Volvo não faz alterações de produto por uma questão de mudança, mas para melhorar os produtos, no interesse dos clientes!"

Essa declaração nunca foi tão válida quanto para as alterações de produto do FH12 em 2001. Para aprimorar a aerodinâmica da cabine e a eficiência dos faróis, a parte dianteira da cabine foi revisada, ao mesmo tempo em que as novidades mais importantes foram descobertas sob a pele do modelo de caminhão revisado.

Equipado com dois turbocompressores
O novo recurso mais potente do FH12 era o motor D12D-500 com Turbo Compound, que apresentava dois turbocompressores em vez de um. O segundo turbocompressor usava a energia extra e a transformava em energia mecânica, aumentando o desempenho e usando cada gota de diesel da maneira mais eficiente.

Mas a Volvo não estava contente apenas com o fato de aperfeiçoar a primeira parte da "transmissão", o motor. O novo recurso mais radical do FH12 em 2001 foi a nova caixa de câmbio "I-Shift" projetada e fabricada pela Volvo, que combinava a compacidade e a leveza de uma caixa de câmbio não sincronizada com o conforto, a ergonomia e a segurança da caixa de câmbio automática. A I-Shift foi desenvolvida principalmente para o transporte de longa distância, enquanto a caixa de câmbio power-shift Powertronic é a melhor opção para caminhões em canteiro de obras.

Uma opção para o novo século
Em 2001, a produção da primeira versão do FH16 foi cancelada, pois a Volvo decidiu que o século XXI exigia um motor mais eficiente, com mais potência e mais ecologicamente correto na categoria mais potente. Após 2 anos de ausência na "Categoria acima de 500 cavalos de potência", a Volvo lançou o novo FH16, baseado no FH12, mas com um motor a diesel de injeção direta, 6 cilindros em linha e 16 litros completamente novo com eixo de comando suspenso, 4 válvulas por cilindro e unidades injetoras de combustível eletrônicas.

Na verdade, o novo motor era baseado em tecnologias já usadas e aperfeiçoadas nos motores Volvo de 9 e 12 litros.

Simplesmente a melhor experiência de condução
O novo FH16 é um dos caminhões mais potentes do mundo, com até 610 cavalos de potência. Foi projetado para as operações de transporte mais exigentes, em que potência máxima e alta velocidade média são dois fatores cruciais. Além disso, eficiência de combustível, economia de transporte, conforto máximo para o motorista, segurança e cuidados com o meio ambiente não podem ser sacrificados.

Volvo Caminhões VN – 2002

VN – 2002

Apesar da necessidade comum de transporte eficiente, tradicionalmente, os caminhões para os Estados Unidos e os caminhões para o restante do mundo são muito diferentes. Quando a Volvo planejou os caminhões americanos para o século XXI, a ambição era preservar as suas qualidades e, ao mesmo tempo, incorporar as qualidades de conforto, ergonomia e segurança do caminhão Volvo FH europeu.

Graças aos comprimentos mais generosos nos EUA
A legislação sobre transportes nos Estados Unidos é muito diferente daquelas na União Europeia. A diferença mais evidente são os comprimentos mais generosos permitidos na América do Norte, ao contrário da Europa Central onde as combinações de caminhões não devem ultrapassar 18 metros.

Por esse motivo, os caminhões americanos quase sempre têm um capô longo na frente da cabine. Como o transporte por caminhão também ocorre em distâncias muito longas, de costa a costa, muitos caminhões são equipados com compartimentos para dormir extremamente espaçosos.

Aparência americana, componentes europeus
O convencional caminhão VN americano foi lançado em 1996, como sucessor da série Volvo Aero. Apesar de sua tradicional aparência americana, com capô longo e compartimentos tipo leito muito amplos nas versões de longa distância, ele compartilha a tecnologia e a maioria dos componentes com a família FH europeia O VN (principalmente em sua versão mais exclusiva, a "780") combina os melhores aspectos dos caminhões americanos com a ergonomia e a segurança dos melhores caminhões europeus da Volvo.

Assim como o FH12 e o FH16 (e as séries FM e NH), o VN foi projetado com base nas tecnologias e nos componentes compartilhados pela "Família global de caminhões da Volvo". Ele tem a especificação mais ampla de qualquer caminhão da Volvo. Pode ser fornecido com qualquer uma das seis cabines diferentes, variando de uma cabine estendida pequena a diversas opções de cabine-leito, em que a mais espaçosa consiste praticamente em um "motorhome".

Motor, cabine e recuo do eixo dianteiro
O VN normalmente é oferecido com motores Volvo (semelhantes, mas não idênticos aos motores de 11 ou 13 litros usados, por exemplo, no FH e no FM); no entanto, também pode ser fornecido com um potente motor Cummins de 15 litros. O VN está disponível com duas posições FAS diferentes, sendo FAS a sigla em inglês para Front Axle Setback, ou seja, recuo do eixo dianteiro, para garantir distribuição de peso perfeita entre os eixos em qualquer aplicação de transporte.

A linha VN foi completamente revisada em 2002, com cabines mais espaçosas, conforto aprimorado e design mais aerodinâmico da parte dianteira incorporada nos caminhões VN projetados para operações de longa distância. Desde 2005, o VN pode ser fornecido com o potente motor Volvo de 16 litros.

Volvo Caminhões VM – 2003

VM – 2003

Assim como muitos outros fabricantes de caminhões, a Volvo projeta e fabrica seus caminhões com base em uma linha comum de componentes, encontrados em muitos modelos diferentes. É uma tradição iniciada no início da década de 1930, quando os mesmos motores, as mesmas caixas de câmbio e os mesmos componentes de chassi eram encontrados em diversos modelos de caminhões da Volvo diferentes.

Componentes compartilhados em cabines únicas
Os componentes compartilhados entre muitos caminhões da Volvo incluem, por exemplo, sistema eletrônico, motores, caixas de câmbio e componentes do chassi. Entretanto, ao contrário de alguns fabricantes, a Volvo fabrica cabines separadas para modelos diferentes, a fim de garantir que o volume da cabine e a ergonomia para o motorista sejam otimizados.

Um caminhão que exemplifica este princípio muito bem é o VM, produzido exclusivamente em Curitiba, no Brasil. O Brasil é (desde 1980) um dos mercados de caminhões mais importantes da Volvo. Porém, a Volvo não oferecia um caminhão de carga média a pesada no mercado brasileiro até o último trimestre de 2003, quando o VM foi lançado.

Especificado para muitas tarefas diferentes
O VM é baseado nos componentes globais da Volvo, junto com uma cabine compartilhada com os caminhões FL e FE e um motor (produzido no Brasil) que não é encontrado em nenhum outro caminhão da Volvo. A cabine está disponível em diversas versões, incluindo a cabine estendida pequena e a cabine-leito confortável. O motor está disponível com níveis de potência diferentes e opções de transmissão diferentes.

Graças a isso, o VM pode ser especificado para uma variedade de tarefas de transporte, desde a distribuição local e regional a operações de transporte mais exigentes, com dois ou três eixos, com ou sem reboque. O VM é comercializado somente na América do Sul.

Volvo Caminhões NH12 – 2003

NH12 – 2003

Sempre há um caminhão Volvo adequado para cada operação de carga pesada existente. A Volvo projeta e fabrica caminhões para mais de 100 países diferentes em todo o mundo. Embora a Família Global da Volvo de caminhões consista em vários veículos que visualmente são bem diferentes, eles compartilham a tecnologia básica e inúmeros componentes principais.

Um exemplo típico de design inteligente
O NH12, lançado no Brasil em 1999 como sucessor do NL10 EDC e do NL12 EDC, é um exemplo típico do design eficiente e inteligente dos caminhões da Volvo. O NH12 é um caminhão convencional, comercializado na maior parte do mundo (exceto Europa, onde a regulamentação de comprimento o torna menos eficiente, e na Austrália, onde um caminhão NH convencional foi produzido até 2004).

Apesar de se parecer muito com o caminhão NH norte-americano, na verdade, ele está mais relacionado aos caminhões FH e FM europeus que aos seus correspondentes americanos.

Os mesmos benefícios do FH12
O NH12 é baseado na mesma tecnologia e nos mesmos componentes do caminhão FH12 global, com exceção da parte dianteira do chassi, do capô e da parte dianteira da cabine. Isso significa que o NH12 oferece o mesmo nível de conforto, a mesma ergonomia, a mesma segurança ativa e passiva e a mesma eficiência de combustível que o FH12, para clientes que exigem o espaço extra na cabine e a aparência impressionante de um caminhão com capô na frente da cabine.

Necessidades diferentes, cabines diferentes
O NH12 pode ser fornecido com três cabines diferentes: uma cabine estendida pequena para missões nas quais o motorista não passa as noites na cabine do caminhão, uma cabine-leito longa com leito confortável e a cabine Globetrotter, que oferece ambiente e espaço superiores para o motorista (e um ajudante). O NH12, lançado em 1999 e encerrado em 2006, foi atualizado em 2003 e 2005 para deixá-lo tecnicamente comparável à versão mais recente da família de caminhões FH e FM.

Volvo Caminhões FH16 – 2003

FH16 – 2003

No final da década de 1990, a Volvo decidiu que o motor de 16 litros existente (lançado em 1987) não atendia às demandas do século XXI. Foi tomada a decisão de que uma geração completamente nova do FH16 deveria ser desenvolvida, para ser lançada em 2003.

As exigências com relação à nova geração do FH16 foram duras: ele deveria oferecer o melhor desempenho no setor de caminhões para tarefas desafiadoras como operação do Australian Roadtrain, combinações madeireiras nórdicas e transporte de longa distância muito rápido. Metas exigentes sobre economia de combustível foram elevadas. O novo motor deveria atender às exigências ambientais mais árduas. Exigências para qualidade, vida útil e confiabilidade receberam a maior prioridade.

Era fácil definir o layout geral do novo FH16: deveria ser muito semelhante ao FH12, que era reconhecido como líder do setor. Dessa forma, a disponibilidade de reserva a o design eficiente também foram otimizados.

Necessidade de um novo motor
Desde o início do processo de design, era evidente para os engenheiros a necessidade de um novo motor Volvo. Nenhum dos motores disponíveis dos fabricantes de motores terceirizados poderia atender às exigências rigorosas da Volvo para este caminhão premium. Os engenheiros de motores decidiram que as ideias de design básico dos motores D12 e D9 de alta tecnologia poderiam ser usadas, mas adaptadas às exigências cada vez maiores sobre desempenho.

No último trimestre de 2003, o novo motor D16D foi apresentado junto com os novos caminhões FH16. Ele conta com quatro válvulas por cilindro, operadas por um eixo de comando suspenso. O fornecimento de combustível é feito por unidades injetoras do mesmo princípio básico usado nos motores D12, D9 e D13. Para garantir o desempenho máximo do freio-motor, uma versão aprimorada e ainda mais potente do VEB (Volvo Engine Brake, Freio motor da Volvo) foi disponibilizada (em sua última execução, com potência de 425 kW!). Inicialmente, entre 2003 e 2005, o novo motor estava disponível com 550 ou 610 cavalos de potência.

Realiza o sonho do motorista
Em 2005, a Volvo lançou o FH16 ainda mais potente, com 660 bhp e torque de 3.100 Nm, agora associado à caixa de câmbio I-Shift, uma combinação que realiza o sonho do motorista com relação ao caminhão mais potente do setor, com a ergonomia adicional, o conforto e a segurança de uma operação da caixa de câmbio totalmente automática, mas preservando a opção de troca de marchas manual. Como alternativa, uma versão de motor de 580 bhp está disponível junto com caixas de câmbio manuais convencionais ou a transmissão I-Shift.

Volvo Caminhões FM – 2005

FM – 2005

O FM é a versão versátil da linha de carga pesada da Volvo. Foi lançado junto com o FH em 2005, com o qual compartilha o design básico e maioria dos componentes, por ser membro da Família global de caminhões da Volvo (junto com o FH, o VN e o VT). O FM é um caminhão de carga pesada muito reforçado com a cabine em posição rebaixada em comparação ao Volvo FH, uma característica que contribui, por exemplo, para facilitar a entrada e a saída, um aspecto importante do transporte de distribuição de carga pesada local e regional. Além disso, a posição rebaixada da cabine é uma vantagem na operação em canteiro de obras, uma tarefa para a qual o FM é bastante adequado graças ao chassi reforçado que também pode ser fornecido com tração em todas as rodas (na execução em dois ou três eixos). O FM também está disponível na execução em 4 eixos.

Três opções de cabine
A linha FM conta com três opções de cabine: cabine estendida, cabine-leito e a prestigiada e espaçosa cabine Globetrotter. O FM está disponível com dois motores: o motor de 13 litros (o mesmo usado no FH) e o motor de 9 litros (exclusivo da linha FM). É oferecido com uma variedade de opções de transmissão, incluindo caixas de câmbio manuais sincronizadas, caixas de câmbio I-Shift automatizadas da Volvo e a transmissão Volvo Powertronic com conversor de torque. O FM geralmente é usado em áreas urbanas sensíveis e, além de cumprir naturalmente a rigorosa legislação atual sobre emissões de escape Euro 4, está disponível nas execuções que atendem às exigências futuras da Euro 5.

Função de radar avançada
Assim como todos os outros caminhões da Volvo, a linha FM oferece maior segurança, incluindo itens de segurança ativa como o ACC (Adaptive Cruise Control, Controle Ativo de Proximidade) que seleciona automaticamente o intervalo de distância em relação ao veículo da frente. Isso ocorre graças à função de radar avançada. A segurança passiva, que protege o motorista caso ocorra um acidente, inclui itens tradicionais da Volvo; entre eles, a cabine testada contra impactos e airbags (item em que a Volvo foi pioneira nos caminhões em meados da década de 1990). Por ser a escolha natural da Volvo no transporte de distribuição de carga pesada e na operação em canteiro de obras, o FM se mostra adequado para transporte regional e até mesmo de longa distância, quando a facilidade de entrar ou uma cabine rebaixada tem maior prioridade que o espaço amplo da cabine oferecido pela linha FH.

Volvo Caminhões FH – 2005

FH – 2005

A linha FH da Volvo é a família de caminhões mais bem-sucedida já fabricada. O desenvolvimento do campeão de vendas FH12 ocorreu em etapas. Em 2005, o FH12 foi sucedido pelo FH, com aparência semelhante, mas incorporando as melhorias de produto mais intensas em muitos anos. O cerne do FH é o motor de 13 litros. Além do desempenho superior ao do modelo anterior, ele oferece mais eficiência de combustível e características ambientais que estão de acordo com as regulamentações mais exigentes conhecidas hoje (a Euro 4 e a Euro 5) e preparadas para uma legislação ambiental futura ainda mais exigente.

Características de design de alta tecnologia
O motor de 12,8 litros conta com opções de 400, 440, 480 ou 520 cavalos de potência, com torque de até 2.500 Nm. Ele possui alta tecnologia, como eixo de comando no cabeçote, quatro válvulas e unidades injetoras, tudo combinado ao potente VEB (Volvo Engine Brake, Freio motor da Volvo). Como alternativa ao motor de 13 litros, duas opções de motor de 12 litros estão disponíveis. Para facilitar o trabalho do motorista, a transmissão automática I-Shift da Volvo está disponível, como opção às caixas de câmbio manuais totalmente sincronizadas com ou sem possibilidade de desmultiplicador. A transmissão automática Volvo Powertronic com conversor de torque também está incluída na linha. A cabine do FH está disponível em quatro versões: cabine estendida, cabine-leito, a espaçosa cabine Globetrotter e a cabine top de linha, Globetrotter XL, que proporciona conforto e ergonomia inigualáveis no mundo dos caminhões. Oferecendo espaço interno diferente, todas as cabines têm o mesmo nível de conforto, que é incomparável no mundo dos caminhões.

Segurança tradicional e moderna
O FH é o caminhão mais seguro na estrada, com características tradicionais da Volvo como uma cabine testada contra impactos e parte interna projetada considerando a segurança passiva, além de características como o ACC (Adaptive Cruise Control, Controle Ativo de Proximidade) que mantém automaticamente a distância em relação ao veículo da frente. O FH pode ser fabricado em centenas de execuções diferentes; com potências de motor diferentes, várias caixas de câmbio, uma variedade de eixos traseiros, diversas alternativas de distância entre eixos, nas execuções de dois, três ou quatro eixos e com inúmeros componentes a serem escolhidos. O FH da Volvo foi projetado para todos os tipos de operações de transporte de carga pesada e, nas operações mais exigentes, fica atrás somente do seu concorrente mais forte: o Volvo FH16.

Volvo Caminhões VT880, VT830 e VT800 – 2005

VT880, VT830 e VT800 – 2005

No início de 2005, a Volvo lançou o modelo de caminhão norte-americano mais potente de todos os tempos: o VT880. O novo caminhão premium foi projetado principalmente para os clientes mais exigentes, como operadores proprietários, que moram em seus caminhões por longos períodos e exigem desempenho para minimizar o tempo de transporte a uma alta velocidade média, mesmo em cenários acidentados e com veículos totalmente carregados.

O VT880 foi projetado com base no mesmo chassi e componentes da cabine do Volvo 780, que era anteriormente o caminhão mais espaçoso e ergonômico já fabricado pela Volvo. O design da parte dianteira conta com um impressionante capô que combina boa aerodinâmica com uma grade que proporciona excelente fluxo de ar para o radiador, para oferecer boa capacidade de resfriamento ao potente motor.

Cabine leito espaçosa
Inicialmente, a Volvo lançou o VT880 com uma cabine-leito bem espaçosa e espaço interno suficiente para motorista e ajudante, bem como uma opção de escritório durante operações de transporte que duram vários dias ou semanas. Mais tarde, foram apresentadas versões complementares da linha de caminhões VT: o VT800, com uma cabine estendida para tarefas de transporte exigentes, mas que não exigiam acomodações de pernoite, e o VT830, com uma cabine-leito rebaixada, que contribui para boa aerodinâmica enquanto preserva o bom ambiente do motorista (e o sono).

Os caminhões VT apresentaram (pela primeira vez em um caminhão da Volvo na América do Norte) o potente motor de 16 litros, o mesmo usado no caminhão premium europeu da Volvo: o FH16. Essa opção de potência combina altíssimo desempenho com o prestígio do motor do caminhão premium da Volvo. O VT foi projetado exclusivamente para operação em rodovias, como um trator 6x4 de três eixos para semirreboques.

Volvo Caminhões FE – 2006

FE – 2006

O Volvo FE foi lançado em 2006, como um caminhão de carga pesada muito eficiente projetado para distribuição pesada local ou regional, para transporte em longas distâncias com peso combinado médio, para transporte em canteiro de obras ou para serviços como coleta de lixo ou caminhão-tanque. O FE está disponível em uma grande variedade de configurações, com dois ou três eixos e com um ou dois eixos de tração traseiros. Para ter o máximo de flexibilidade, o chassi pode ser fornecido em três alturas diferentes e com uma opção muito ampla de distâncias entre eixos – de tratores semirreboque pequenos a caminhões rígidos e longos.

Grande variedade de opções de cabine
O FE apresenta uma grande variedade de opções de cabine: da cabine estendida, que proporciona o máximo de carga útil e comprimento da plataforma, a uma cabine-conforto mais espaçosa ou uma cabine-leito, que oferece acomodação de pernoite. O FE oferece grande desempenho graças ao potente motor D7E com 240 até 320 hp, combinado às caixas de câmbio totalmente sincronizadas com 6 ou 9 marchas à frente, ou a uma transmissão automática. A Volvo sempre foi pioneira na preocupação com o meio ambiente. O FE está em conformidade com as novas regras de emissões de escape Euro 4 e está disponível em versões que atendem às regulamentações futuras da Euro 5. O caminhão FE oferece ótima economia de transporte com base em custos operacionais baixos, carga útil alta graças ao baixo peso do chassi e combinando qualidade e disponibilidade que garantem o FE sempre disponível para o transporte diário.

 Volvo Caminhões FL – 2006

FL – 2006

No segundo trimestre de 2006, a Volvo lançou a nova linha FL , de caminhões médios. Por sinal, isso ocorreu exatamente 50 anos após o primeiro caminhão médio com cabine avançada, o L420 Snabbe, de 1956. A nova linha FL apresentava uma cabine remodelada, com parte interna projetada para combinar ergonomia e segurança com recursos que contribuem para a eficiência de transporte.
O FL não é apenas um chassi de caminhão, mas sim uma plataforma para várias soluções de transporte. Pela primeira vez, a Volvo oferece caminhões completos, como o Volvo CitiPro, com carroceria aprovada pela Volvo para transportes típicos, como a distribuição localizada.

Três opções de cabine
Para proporcionar o máximo de flexibilidade e adaptação a cada operação de transporte de carga média específica, o Volvo FL oferece três opções de cabine:
A cabine estendida, para proporcionar o máximo de carga útil, quando não há necessidade de acomodações de pernoite.
A cabine-conforto, que é mais espaçosa.
A cabine dupla, com assento para motorista e passageiros/ajudantes.
O desempenho da nova linha FL é de alto nível, graças ao poderosíssimo novo motor D7E, que conta com cilindrada de 7,3 litros e opções de potência de 240 ou 280 bhp. Como alternativa a caixas de câmbio manuais totalmente sincronizadas, está disponível uma opção de transmissão automática para o motor de 240 hp.

Três segmentos de peso
O Volvo FL foi projetado para uma grande variedade de aplicações de carga média em três segmentos de peso: 12, 15 ou 16 toneladas. Tarefas de transporte típicas são distribuição local ou regional, coleta de lixo ou aplicações com basculantes.
Geralmente, o FL é usado nas áreas onde o cuidado com o meio ambiente é de extrema importância. Por esse motivo, o FL atende à nova legislação da Euro 4 e está disponível em versões certificadas de acordo com as futuras regras ambientais da Euro 5.